Página Inicial Notícia

DESENVOLVIMENTO SOCIAL 29/03/2017 Capoterapia enche o Centro Dia do Idoso (CDI) de ginga e alegria

Capoterapia enche o Centro Dia do Idoso (CDI) de ginga e alegria

“Quem canta seus males espanta. Em 80 anos de vida, nunca vi algo tão bonito como isso aqui”, esse foi o comentário de Lorival Freitas, usuário do Centro Dia do Idoso (CDI) de Franco da Rocha que recebeu uma aula de Capoterapia nesta última quarta-feira (29).

A atividade foi realizada por uma parceira entre o CDI e o grupo de Capoterapia que atende mais de 200 idosos em São Paulo, Cordão de Ouro, do Mestre Geraldinho.

Na Capoterapia os exercícios são adaptados para idosos acima de 60 anos e durante a atvidade, em todas as etapas eles são realizadas sem impacto para não prejudicar a saúde dos alunos, com movimentos leves que ajudam na articulação, circulação sanguínea e relaxamento.

Integrante do Grupo há quatro anos, Janete Silva, com 69 primaveras completadas, falou sobre as melhorias em sua vida após frequentar as aulas, “A alegria se fez presente em meu lar e qualquer ambiente em que eu estivesse presente. Impossível descrever como levantou minha autoestima depois que a idade chegou.”

A terapia que tem como base a copeira, além de mostrar a ginga dos mais vividos, também os ajudam na recuperação de depressões, estabilidade da pressão, artrite, artrose, entre outras doenças cardiovasculares.

Geraldo Sebastião, de 58 anos, ou apenas Mestre Geraldinho como é conhecido no grupo, com uma vitalidade exemplar que diz ser fruto das atividades, comentou sobre esse tipo de terapia nas vidas da melhor idade.

“A capoterapia veio pra somar com os idosos, pois além do bem-estar, a atividades traz a alegria e as brincadeiras dentro dos exercícios. Muitos que começam a frequentar, deixam o sofá e a cama de casa de lado e sentem o prazer de participar de cada aula.”

A Coordenadora do CDI, Nádia Duarte D' Ambrosio, ressaltou o quão benéfica é a atividade para os idosos fisicamente e mentalmente, “É uma terapia de inclusão social para eles e durante a atividade todos se exercitam sem perceber, pelas cantorias e brincadeiras que fazem eles esquecer os problemas em casa e tratar diversas doenças”.

(Texto e foto: Jorge Henrique Ramos)