Página Inicial Notícia

EDUCAÇÃO 03/08/2017 Diretores das escolas participam de oficina do Programa Mais Educação

Diretores das escolas participam de oficina do Programa Mais Educação

Na tarde de quarta-feira (02), a Secretaria da Educação ofereceu aos diretores das Escolas Municipais de Educação Básica (EMEB’s) e de educação infantil, um dia com muitas atividades e oficinas relacionadas ao Programa Mais Educação.

A ideia era que os profissionais das escolas pudessem vivenciar a rotina do projeto que é oferecido aos alunos dos quintos anos no contraturno das aulas. As oficinas aconteceram no prédio da Secretaria e contou com a participação dos professores que já fazem parte do projeto.

Divididos em cinco grupos, cerca de 70 diretores e coordenadores participaram das atividades que foram exploradas pelos educadores com as crianças no primeiro semestre deste ano, consideradas as mais “populares” entre os alunos. Veja como foi a atividade

A assessora técnica, Andrea de Jesus, falou sobre a ação proposta. “O que nós temos aqui hoje é uma apresentação do trabalho que desenvolvemos com as crianças”.

Dia de brincar

No início, Andrea reuniu os componentes das escolas em uma sala para explicar o programa e seus propósitos. Ela relembrou algumas situações vividas com as crianças, contou histórias, convidou os professores para dar depoimentos, explicou que no próximo semestre a ideia é trabalhar com os alunos as histórias de assombração que estão no imaginário popular da América Latina. O trabalho realizado no último semestre, abordou o tema viagem, onde as crianças foram para vários estados e até países de forma imaginária.

Em seguida, os diretores ouviram orientações sobre as atividades que seriam realizadas nas cinco salas preparadas exclusivamente para recebê-los no dia.

Com base em um levantamento feito pela Secretaria da Educação, foram escolhidas as experiências mais significativas realizadas com os alunos. Entre as opções apresentadas estiveram: brinquedos do chão, mandalas na mão e no corpo, leitura, movimentos corporais, brincadeiras de roda e jogos de tabuleiros.

Cada espaço contava com dois professores do Mais Educação coordenando, sendo um deles responsável pela fotografia e outro como observador do evento. “O que a gente pede é disponibilidade para viver. Cada um põe na mesa sua disponibilidade, porque eles [os professores] estão com muita vontade de trabalhar com vocês”, pediu Andrea aos diretores.

O Mais Educação – “Refletir sobre o vivido para (re)construir nossas práticas”, é um programa do Governo Federal que, segundo a Portaria do Ministério da Educação (MEC) nº1.144/2016, “tem como objetivo melhorar a aprendizagem em língua portuguesa e matemática no ensino fundamental, por meio da ampliação da jornada escolar de crianças e adolescentes”.

No entanto, em Franco da Rocha, com a participação da prefeitura que arca com a contratação dos profissionais envolvidos no projeto, o Mais Educação não só funciona, como também traz diversos resultados positivos a cada semestre.

Andrea comentou sobre o êxito do programa no município. “As crianças têm a liberdade de participar ou não das atividades e muitas delas escolhem se envolver com o Mais Educação. Nós construímos junto com elas, essa é a grande diferença”, concluiu.

Uma dupla de professores: um polivalente (que leciona para o ensino fundamental) e um de educação física, vão às unidades escolares de segunda a quinta-feira, no contraturno das aulas, para realizar as atividades que duram cerca de quatro horas.

Alunos dos quintos anos de todas as EMEB’s participam e, nesse semestre, uma turma de terceiro ano também está inclusa como um projeto-piloto. A secretária da Educação, Renata Celeguim também comentou sobre o programa. “Escola é lugar de aprender e, ao longo dos anos, esse lugar foi ficando muito chato para as crianças. O Mais Educação tenta resgatar as situações de prazer, mostrando que é possível aprender de forma agradável”, esclareceu.

Atualmente 35 professores participam do projeto em Franco da Rocha, que beneficiou não apenas alunos, mas também os educadores envolvidos, pois é uma oportunidade deles questionarem suas próprias práticas pedagógicas e de relacionamento com as crianças.

Participação pedagógica

A professora Aline Helen Pereira, da Escola Paulo Cardoso de Azevedo, integra a equipe do Mais Educação há dois anos e explicou que o programa veio para construir um novo olhar da criança em relação à escola e do professor em relação à infância. “O Mais Educação dá ao professor a possibilidade de aprender, se preparar e depois construir projetos com os alunos”, apontou Aline.

Alexandre Pereira Santiago, professor de educação física na Escola Dionysio Bovo que também faz parte do projeto, declarou que tem facilidade com os alunos que não têm habilidades com esportes. “A gente cria um cenário lúdico e consegue trazer a criança para a brincadeira por meio do imaginário, isso facilitou o nosso trabalho. É diferente do que acontece hoje na educação tradicional que ainda é muito rígida”, finalizou.

(Texto e foto: Karen Moraes)