Página Inicial Notícia

DESENVOLVIMENTO SOCIAL 05/07/2018 Prefeitura mantém abrigo emergencial pelo terceiro ano consecutivo

Prefeitura mantém abrigo emergencial pelo terceiro ano consecutivo

Os dias frios do inverno demandam por medidas específicas para atender aqueles que, por alguma razão, estão em situação de rua. E foi pensando nesse público que a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social da prefeitura iniciou, na segunda quinzena de junho, o abrigo emergencial em Franco da Rocha. Esta é a terceira vez consecutiva que o abrigo abre as portas nos meses mais frios do ano.

A receptividade, entretanto, vai muito além de uma cama para dormir. No abrigo os frequentadores vão para o banho, recebem materiais de higiene pessoal e roupas. Depois, hora do jantar: alimentação balanceada sob organização da coordenadoria de Segurança Alimentar da prefeitura.

Exatamente em razão da alta demanda e da rotatividade constante, o abrigo está precisando de doações de materiais diversos. São muito bem-vindos: alimentos, roupas, cobertores, toalhas de banho, calçados, materiais de higiene pessoal como sabonete, escova e pasta de dentes, desodorante, aparelho de barbear, absorvente e shampoo.

Veja endereço para doação e contato ao final desta reportagem.

Acolhimento

Os frequentadores chegam ao abrigo, localizado na Vila Bazu, espontaneamente ou são encaminhados pelos equipamentos públicos que prestam assistência social no município. O primeiro destino lá dentro é o chuveiro: banho quente e reconfortante seguido de roupas limpas. Para completar a sensação de bem-estar e aconchego, o jantar.

O abrigo emergencial de Franco da Rocha atende diariamente cerca de 20 pessoas, mas a capacidade diária é para 30 frequentadores. Durante todo o período de funcionamento, conta com equipe de enfermagem, coordenador, técnico em assistência social, além de um GCM. A entrada é permitida entre 18h e 19h30 e a saída entre 7h e 8h.

Após o jantar, os frequentadores passam pelo serviço de saúde com a equipe de enfermagem e depois, vão para a entrevista com o técnico do serviço social. “Na enfermagem eles são submetidos ao teste rápido, que detecta doenças sexualmente transmissíveis (HIV, Sífilis e Hepatite B); fazem o cartão do SUS e recebem encaminhamentos para UBSs, para exames e consultas com especialistas, quando necessário”, explicou a gestora do Fundo Social de Solidariedade, Regiane da Conceição Pereira.

No atendimento com o técnico do serviço social, os frequentadores do abrigo em geral são encaminhados ao PoupaTempo (emissão de documentos), para o Centro de Referência e Assistência Social Álcool e Drogas (CAPS ad) para tratamento de dependência química e ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para cadastramento nos programas de geração de renda. O abrigo é uma das portas de entrada para os programas sociais.

“Também fazemos o atendimento social a fim de conseguirmos o retorno dessas pessoas ao convívio familiar, encaminhamento às cidades de origem (caso seja necessário) e também verificamos documentação pessoal e possibilidades de trabalho para dar autonomia e emancipação social a esses cidadãos”, explicou a coordenadora de Proteção Social Básica da prefeitura, Yngrid Gomes.

Parceria

A alimentação no abrigo emergencial é um capítulo à parte. A ajuda vem de seis entidades da sociedade civil que se responsabilizam pelo preparo da comida dos frequentadores.

As instituições parceiras da Prefeitura de Franco da Rocha são: Pastoral de Rua, Igreja Soberano Deus, Tenda de Umbanda Adelino Baiano, Igreja Bola de Neve, Assembleia de Deus Missão Pentecostal e Igreja Ministério da Conciliação.

Público

“A demanda é variada. Já conseguimos reinserir algumas pessoas ao convívio da família e outras continuam em situação de rua. Temos pessoas que são de Franco da Rocha e outras que vem de municípios vizinhos, especialmente da Capital”, lembrou Regiane.

Segundo a gestora, todo o trabalho com as pessoas em situação de rua é muito gratificante quando elas encontram caminhos diferentes. “Temos exemplos de pessoas que passaram por aqui e, a partir dos nossos encaminhamentos para documentação, emprego e etc, conseguiram mudar de vida, deixaram as ruas”, contou.

A última etapa da permanência no abrigo emergencial, acontece pela manhã. “Servimos café com leite e pão”, concluiu.

Doações

Doações para o abrigo emergencial podem ser encaminhadas para os seguintes endereços:

Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social: Rua Saul Cardoso, nº 150 – Jaboticabeiras
Fundo Social de Solidariedade: Bernardino dos Passos, nº 7 - Jardim Cruzeiro

Lembrando que o abrigo necessita dos seguintes materiais: alimentos, roupas, cobertores, toalhas de banho, calçados, materiais de higiene pessoal como sabonete, escova e pasta de dentes, desodorante, aparelho de barbear, absorvente e shampoo.

(Texto: Adriana Carvalho - Foto: Orlando Junior)