Página Inicial Notícia

MAIS EDUCAÇÃO 03/08/2018 Estudantes do 5º ano de Franco da Rocha vão apresentar festival de trabalhos manuais

Estudantes do 5º ano de Franco da Rocha vão apresentar festival de trabalhos manuais

Entre os dias 7 e 9 de agosto, dezenas de crianças de 10 e 11 anos, todas do 5º ano do Ensino Fundamental, estarão envolvidas com o festival que vai apresentar o trabalho manual já produzido por elas no primeiro semestre deste ano, durante as aulas do Mais Educação. O projeto acontece em dezesseis Escolas Municipais de Ensino Básico (EMEBs) de Franco da Rocha e reúne cerca de 480 crianças.

“Durante o evento, alunos de uma das escolas vão oferecer oficinas para os visitantes, que são os estudantes de outras unidades que mantém o projeto. Serão crianças ensinando crianças a fazer os trabalhos manuais”, explicou a coordenadora do Mais Educação, Andreia dos Santos de Jesus.

Entre as atividades que os alunos aprenderam a produzir, estão bordados; tricô de mão e tricô com agulhas; intervenções em fotografias; bonecos de pano; confecção de estandartes e outros.

Veja fotos

O festival da semana que vem acontece na Secretaria da Educação de Franco da Rocha, a partir das 13h. O evento, entretanto, se estenderá até o final do mês de agosto. “São muitas escolas e muitos estudantes. Para que todos participem, organizamos, além do evento na Secretaria, o festival itinerante. Ou seja: alunos de uma determinada escola vão ensinar alguma atividade para colegas de outra escola, como acontecerá por aqui semana que vem”, garantiu Andréia.

Projeto

O Mais Educação, projeto do Governo Federal em parceria com os municípios, funciona em Franco da Rocha desde 2013. Para 2018, a Secretaria Municipal da Educação direcionou o programa para os estudantes matriculados no 5º ano.

São aproximadamente 30 alunos em cada uma das 16 unidades escolares. Eles se dividem em grupos para aulas entre segunda e quinta-feira, das 13 às 16 horas.

“O objetivo do Mais Educação é atender os estudantes no contraturno escolar e assim aumentar o tempo de permanência na escola, como se estivessem no período integral”, disse Andréia.

“Adaptamos o programa para Franco de forma que as crianças aprendam brincando. A idade dos alunos do 5º ano – entre 10 e 11 anos – é para brincar e muitas vezes eles não tem essa oportunidade”, destacou.

O forte do programa nesses primeiros seis meses de 2018 foi o artesanato. “Essas atividades nos permitem conhecer as crianças”, ressaltou a coordenadora. O trabalho, entretanto, não é o único que faz parte do Mais Educação de Franco. Arte, educação e cultura caminham juntos, segundo Andréia.

Por outro lado, a interação com as crianças é total. São dois educadores por sala de aula do Mais Educação. “Em todas as atividades desenvolvidas com os alunos, os educadores participam junto. Se eles vão para a quadra jogar vôlei, basquete ou outro esporte, o educador está lá, jogando junto. O mesmo com a prática de artes manuais. O professor faz a atividade junto com o estudante”, afirmou Andréia.

No espaço montado na EMEB Nilza Dias Mathias, escola que vai oferecer atividade aos demais estudantes na terça-feira (14), sob a orientação das educadoras Cleide e Maia, meninos e meninas preparavam os mini estandartes para montagem do espaço onde vai acontecer o Festival



“A gente aprende a compartilhar”, resumiu o estudante Vinicius, durante a aula do Mais Educação realizada na quarta-feira (1).

Mais falante, Rafael Santos Barretos disse que as aulas são interessantes. “Gosto de vir porque nós brincamos e é muito legal”, declarou. Questionado sobre o que estaria fazendo, caso não frequentasse o projeto, Rafael respondeu: “Estaria em casa sem fazer nada”.


Formação

Antes de qualquer atividade que será desenvolvida com as crianças, os educadores do Mais Educação são capacitados. “Tudo é feito antes pelos educadores”, reforçou Andréia. No caso dos trabalhos manuais, os professores participaram do FestA – Festival Aprender do SESC - para ensinar as crianças. “Todas as sextas-feiras os educadores têm formação, que é o momento do planejamento ou mesmo da prática daquilo que será repassado aos nossos alunos”, completou a coordenadora.

Entre as atividades previstas para acontecer ainda em 2018 no Mais Educação, estão as ‘expedições’. “Vamos ao Cine Sesc, Cine Belas Artes e Museu Afro, que ficam na Capital. Também faremos expedição ao centro de São Paulo e ao centro de Franco da Rocha, além de visitarmos a estação de trem da cidade de Paranapiacaba. O objetivo nesses casos, é apresentar às crianças, o meio de transporte ferroviário e sua importância para o desenvolvimento do país”, concluiu Andréia.

Em anos anteriores, crianças do projeto Mais Educação visitaram a Pinacoteca e Museu de Arte Moderna de São Paulo.

(Texto: Adriana Carvalho - Fotos: Orlando Junior e Adriana Carvalho)