Página Inicial Notícia

EDUCAÇÃO 27/06/2019 Biblioteca Municipal Caio Graco da Silva Prado traz a magia da literatura em mais uma edição do “Quartas Histórias”

Biblioteca Municipal Caio Graco da Silva Prado traz a magia da literatura em mais uma edição do “Quartas Histórias”

Na última quarta-feira (26), aconteceu mais uma edição do "Quartas Histórias", na Biblioteca Municipal Caio Graco da Silva Prado.

Neste mês o projeto apresentou narrativas recheadas de novas descobertas para a criançada com a peça “Um ambiente no meio ambiente”, da Cia Sansakroma. A montagem é um compilado de músicas, poesias e narrativas que visam incentivar a cultura da sustentabilidade na comunidade.

A prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura, realiza o projeto com o intuito de impulsionar as novas gerações a estabelecerem um contato com histórias temáticas que proporcionam um aprendizado didático, utilizando uma perspectiva lúdica.

E em meio a esse universo da literatura o evento recebeu as EMEBs Florestan Fernandes e Érico Veríssimo e contou com a presença de 78 alunos, com idade entre 4 e 5 anos.

Senta que lá vem a história

A hora da história ficou por conta de Júlio e Débora D’Zambê, que já realizam o ofício há 16 anos e, por meio de instrumentos como gaita, flauta, buzina, teclado e violão, levam as crianças a imaginarem diferentes lugares e personagens a cada conto narrado. As narrativas giram em torno de um personagem principal representado por um fantoche que sai de uma maleta colorida e ganha vida nas mãos dos narradores.

Em um mundo onde as histórias criam vida e a música dita o ritmo de cada narrativa, o príncipe sol, a princesa lua, o macaquinho serelepe e o sapo do rio foram alguns dos personagens que atraíram o interesse e a curiosidade dos pequenos.

O Saci Pererê chegou com seu gorro vermelho e muitas traquinagens causando rebuliços que proporcionaram muitas risadas, chamando a atenção da criançada, que a todo momento buscava interagir com o novo protagonista.


Os assuntos abordados foram desde preservação da natureza até histórias ligadas ao folclore brasileiro, com músicas temáticas que tinham sempre uma mensagem de apoio.

Lecionando para a educação infantil na prefeitura há 28 anos, a professora Alessandra Oliveira enfatiza como esse tipo de atividade é fundamental para os alunos. “É importante para eles porque muitas crianças não têm oportunidades como essa, então é um privilégio compartilhar com cada uma esse momento de lazer e aprendizado”, afirma.

Inclusão

Durante o show, o pequeno Miguel de 5 anos, que é deficiente auditivo, se mostrava muito curioso com todos os itens usados durante a apresentação e em meio aos sorrisos e descobertas se divertia junto aos seus colegas de classe.

Uma professora de libras esteve presente e pôde contar as histórias para Miguel por meio da linguagem de sinais. Durante a apresentação ela foi convidada a compartilhar e ensinar em libras algumas palavras que apareceram nas histórias.

A contadora Débora reforçou a importância do seu trabalho nas escolas, pois proporciona a interação entre todos, independente da sua condição, e ao mesmo tempo auxilia no processo de desenvolvimento de cada um. “Nós percebemos a necessidade desse apoio nas escolas, porque se todos soubessem a língua de sinais poderíamos ajudar um amigo ou até mesmo alguém da família a compreender melhor o mundo”, contou.


Ao final, todas as crianças ganharam sementes de girassol para cultivarem em casa e colocarem em prática tudo o que aprenderem no espetáculo. “O girassol é conhecido por sempre virar na direção do sol, portanto, é importante que vocês possam plantar essas sementes, regar e assim poderão ver crescer uma vida, pois nós precisamos cuidar do meio ambiente e aprender como a natureza funciona”, conclui Débora.

(Texto: Danielle Magalhães Foto: Gabriela Saça)