Página Inicial Notícia

CULTURA 23/07/2019 Oficina de estamparia traz autonomia aos franco-rochenses

Oficina de estamparia traz autonomia aos franco-rochenses

A prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura, oferece a oficina “Estamparia Manual”, ministrada pelo professor Edmar Almeida, com o objetivo de promover a autonomia dos alunos e de dar uma nova oportunidade de trabalho tanto para os moradores da cidade, quanto para os atendidos do espaço de reabilitação e retaguarda do Juquery.

As aulas acontecem às segundas-feiras, das 9h às 11h e das 14h às 16h. A oficina é realizada dentro do Complexo Hospitalar, no Juquery Artes, um espaço acolhedor que faz com que as pessoas se sintam bem e à vontade para criar suas peças.

A oficina que é oferecida para pessoas acima de 15 anos surgiu por meio da participação de Edmar no Festival Soy Loco por Ti Juquery, onde ele se envolveu por alguns dias com o Complexo Hospitalar do Juquery e se apaixonou pela história do lugar. 

Para participar das aulas é muito fácil, basta se inscrever clicando aqui

Mais sobre a oficina

Assim que abriram as inscrições na secretaria da Cultura para novos cursos e projetos, Edmar não pensou duas vezes em mandar sua proposta já que o objetivo da oficina é também o de resgate da memória do Juquery.

As atividades são divididas em conteúdos como significados, símbolos, arte indígena, arte africana, barroco, economia criativa, entre outros. Tudo isso com uma linguagem de fácil entendimento para que todos possam compreender. Toda aula tem uma parte teórica e logo em seguida os alunos colocam tudo em prática.


O ambiente proporcionado pelo professor e pelos alunos é de amizade, de ajuda, de independência e aprendizado. Todos eles colaboram de alguma forma e aprendem juntos, seja com a aula ou com a história de vida de cada um. Dentro da oficina as diferenças entre eles são deixadas de lado e todos interagem juntos, confeccionando suas peças.


A aula se torna um refúgio para todos, como para alguns dos atendidos do Juquery que tem algum tipo de deficiência. Ao chegarem na oficina, conseguem mudar o seu quadro médico naquele momento, mostrando que a arte é mais do que conseguimos imaginar. 

Os alunos, com todos os assuntos abordados em aula se sentem livres para criarem suas marcas, já que em algumas aulas discutem a economia criativa e sobre como entrar no mercado de trabalho com a estamparia.

Alguns dos aprendizes, segundo o professor, já estão procurando meios de propagar a arte como em hastes de óculos, estampa em camiseta, entre outras ferramentas trabalho.

Com a voz, os alunos

Eles ganham muita autonomia a cada aula, já que o professor os deixa livres para criarem aquilo que tem vontade. Muitas pessoas chegaram até a oficina de diferentes formas, mas todos eles com objetivo de ocupar o tempo livre com algo que gostem.

Silvia Sapucaia, atriz, conheceu a oficina através de suas criações. Com Edmar, trocaram conhecimentos e logo que ficou sabendo da oficina ela se apaixonou pela estamparia. Com a ação, conseguiu criar cada vez mais obras, já que além das estampas ela também cria quadros e xilogravuras.


Além disso, a arte a ajudou a superar um momento difícil de sua vida. “Meu trabalho com a arte surgiu de um processo depressivo em 2004. Foi quando comecei a pintar telas. Depois de alguns anos fui trabalhar na cultura de Mairiporã. A arte e a cultura me salvaram da depressão dia a dia”, conta Silvia.

Danilo Herreira, designer, descobriu a oficina através de amigos. Ele já estava procurando um curso como esse, mas não achava um que gostasse, até que encontrou a estamparia, tendo toda a sua expectativa alcançada e conseguiu colocar em prática o que aprendeu na faculdade. “Quando fiquei sabendo que a prefeitura abriu essas portas para a visão cultural, porque eu sentia falta da prática que não tive na faculdade, então isso me ajuda muito já que junto com o meu cunhado penso em lançar um empreendimento voltado para a moda”, disse.


Anote na agenda
Oficina de estamparia
Dia: Segundas-feiras
Horários: 9h às 11h; 14h às 16h.
Classificação: acima de 15 anos
Local: Juquery Artes, ao lado do Centro de Vivência em Múltiplas Linguagens Raimunda Assunção dos Santos, dentro do Complexo Hospitalar Juquery. 

(Texto e foto: Gabriela Saça)