Página Inicial Notícia

CULTURA 26/07/2022 Circo Escola recebe apresentação circense “O swing do equilibrista”, de Bruno Edson

Circo Escola recebe apresentação circense “O swing do equilibrista”, de Bruno Edson

No último domingo (24), a cidade de Franco da Rocha, por meio da Secretaria da Educação e Cultura, recebeu no Circo Escola Edgar Cabide, a apresentação “O Swing do Equilibrista”, espetáculo circense do equilibrista, homem-foca e malabarista, Bruno Edson.

Bruno reuniu para a apresentação os espetáculos de malabares com Caio Stevanovith, palhaçaria com os palhaços chilenos Florcita e Pepin, equilibrismo do próprio Bruno Edson e a sua ajudante Japonesinha, além da sua apresentação dos “Pratos bailarinos” e o espetáculo do mágico Rokan, que levou o público à loucura e encheu os olhos das crianças da plateia.

Segundo o secretário adjunto de Cultura, Adilson Cunha, é um prazer incluir o município em uma apresentação tão importante como essa, e de cordo com Bruno Edson, ele compartilha do mesmo sentimento. O artista, que aos seis anos de idade se mudou com a família para Franco da Rocha, conta que tem uma noção de pertencimento com a cultura local.

Durante a apresentação, muito alegre, ele disse ao público que se sente confortável de estar no palco. “Foi aqui que me encantei pelo circo e tive o meu primeiro contato com a arte, Franco da Rocha é uma cidade muito importante”, revelou o artista.

O sonho dos pais de Bruno Edson é que o filho se tornasse um grande artista, logo, desde muito novo sempre recebeu o apoio da família. Hoje, com 72 anos de idade, o equilibrista é um dos artistas mais importantes do circo e já recebeu muitos prêmios, um deles foi o “Circo do Prêmio Governador do Estado de São Paulo” no 5º Festival Paulista de Circo, por meio do espetáculo “Equilibrista”, em 2012.

“O swing do equilibrista” é o projeto vencedor no Programa de Ação Cultural (ProAC) que ganhou a oportunidade de fazer sete shows. Franco da Rocha foi a quinta cidade a receber os artistas e as próximas apresentações serão Jundiaí e São Paulo.


Texto e foto: Khananda Beatriz