Página Inicial Notícia

Cultura 13/09/2022 Casa de Cultura Marielle Franco recebe duas manifestações artísticas no festival de artes “Soy Loco Por Ti Juquery”

Casa de Cultura Marielle Franco recebe duas manifestações artísticas no festival de artes “Soy Loco Por Ti Juquery”

Para preservar a história da cidade de Franco da Rocha, na última sexta-feira (9), a Casa de Cultura “Marielle Franco” recebeu duas importantes manifestações artísticas em seus espaços, uma exposição das pinturas do artista, Antônio Rosas Satílio e a Jardineira do Juquery, veículo que durante décadas transportou os pacientes do Complexo Hospitalar do Juquery até o centro da cidade.

As duas manifestações pertencem ao festival de artes “Soy Loco Por Ti Juquery”, evento que sempre acontece no mês de setembro e que é realizado por meio da Secretaria de Educação e Cultura, junto ao grupo artístico paulista “Trapézio”.

Antônio Rosas Satílio, mais conhecido como Satílio, é artista, bauruense e ex-paciente do antigo Hospital Psiquiátrico do Juquery. Nascido em 1963, o artista que pinta desde a sua adolescência, passou por momentos difíceis em sua vida que trouxeram um quadro de esquizofrenia. Percebendo a gravidade da situação na época, Satílio busca ajuda passando longos anos de tratamento em Franco da Rocha.

Para pintar os seus quadros, o artista se inspira no movimento artístico de sua época, o Realismo, e busca transmitir experiências de sua própria vida, como ele mesmo disse em uma entrevista à imprensa da Prefeitura de Franco da Rocha, no ano de 2019:

“Quero concentrar a minha vida na arte e no que isso proporciona, gosto de transmitir o que sinto”, disse o pintor. E seus quadros seguem apresentando este conceito.
Hoje, Satílio vive na Residência Terapêutica do município, e é atendido pelo Centro de Atenção Psicossocial Luiz Marcelo Mazarini Novaes (CAPS II).

Jardineira do Juquery


Saindo de frente à Casa de Cultura, o micro-ônibus, mais conhecido como a “Jardineira do Juquery”, parte em uma viagem com destino ao Complexo Hospitalar, com 20 passageiros e cinco atores do Centro Cultural que fazem os papéis de idosos e antigos moradores de Franco da Rocha.

Durante a viagem, os personagens vão despertando as memórias dos passageiros, lembram-se da própria Casa de Cultura (antiga biblioteca) e por cada canto onde passam, como a Praça dos Gnomos; a antiga fábrica de linhas Vera Cruz; o viaduto Prefeito Donald Savazoni; a Cruz do Raul e muito mais.

“Moro há mais de 50 anos em Franco da Rocha, peguei a época na qual os pacientes ainda viviam por aqui. Amei a Jardineira, vieram várias lembranças boas em minha mente, principalmente as que passei com a minha família”, disse Maria Olinda, passageira da viagem.

Chegando ao local de destino, os passageiros são recebidos pela psicóloga e assessora de formação, Maria Elisabete. para uma visita guiada, em pontos importantes, dentro do Complexo Hospitalar do Juquery. Entre os lugares visitados estavam a rotunda, os corredores dos antigos pavilhões femininos e masculinos, o Jardim do Relógio e o jardim em frente ao prédio administrativo que passou por um incêndio no ano de 2005.

“É muito importante preservar a história deste local. Hoje, o Juquery possui outro valor, voltado às ações culturais e pretendemos entregar as pessoas um espaço cheio de história e de alegria”, afirmou o secretário adjunto de cultura, Adilson Cunha, o Chiquinho.

Texto e Foto: Khananda Beatriz